Iguatemi

Iguatemi

domingo, 30 de outubro de 2011

Música mensagem: Eu me amo


Sempre gostei da mensagem desta música e olha que ela não é muito atual. No entanto, se adequa muito bem aos dias de hoje, quando tantas pessoas deixaram de perceber o ser humano maravilhoso que é. 

Quantas pessoas que já nem se olham no espelho, porque não suportam sua própria imagem. Não era isso que eu queria ver, dizem alguns, insatisfeitos com o corpo, o cabelo, a cor e até mesmo com as espinhas e cravos da pele.


A mídia nos mostra a todo instante, homens e mulheres belíssimos, corpos perfeitos, sucesso absoluto. Passamos a admirar esses modelos como se eles, sim, fossem tudo e nós, nada. Daí pra infelicidade um passo; queremos mudar um pouco aqui e ali (saudável) e daqui a pouco essa mudança se torna obsessiva porque queremos mudar tudo em nós. Como diz a música "Sempre correndo atrás de mim feito um louco tentando sair desse meu sufoco".


Um dia descobrimos que nada disso traz felicidade, pois a felicidade está onde a pomos, mas nunca a pomos onde nós estamos. "Eu era tudo que eu podia querer, era tão simples e eu custei prá aprender".


Um dia descobrimos que não existe ninguém igual a nós, somos únicos, somos especiais! Não precisamos copiar nada, nem ninguém. É quando começa o despertar do ser: começamos a perceber o que verdadeiramente nos faz feliz e aí a felicidade vem.


Pra mim, essa música diz tudo!


Eu Me Amo
Ultraje a rigor


Há tanto tempo eu vinha me procurando
Quanto tempo faz, já nem lembro mais
Sempre correndo atrás de mim feito um louco
Tentando sair desse meu sufoco

Eu era tudo que eu podia querer
Era tão simples e eu custei prá aprender
Daqui prá frente nova vida eu terei
Sempre a meu lado bem feliz eu serei


Eu me amo, eu me amo
Não posso mais viver sem mim


Como foi bom eu ter aparecido
Nessa minha vida já um tanto sofrida
Já não sabia mais o que fazer
Prá eu gostar de mim, me aceitar assim

Eu que queria tanto ter alguém
Agora eu sei sem mim eu não sou ninguém
Longe de mim nada mais faz sentido
Prá toda vida eu quero estar comigo


Eu me amo, eu me amo
Não posso mais viver sem mim


Foi tão difícil prá eu me encontrar
É muito fácil um grande amor acabar, mas
Eu vou lutar por esse amor até o fim
Não vou mais deixar eu fugir de mim

Agora eu tenho uma razão pra viver
Agora eu posso até gostar de você
Completamente eu vou poder me entregar
É bem melhor você sabendo se amar


sábado, 29 de outubro de 2011

Você já disse: "Desta água nunca beberei?"


Você já usou essa frase e, quando menos esperava, viu-se com o copo na mão, bebendo da água sobre a qual havia dito que jamais beberia? Pois é, acontece com muita freqüência. Pensamos: "Jamais farei tal coisa" ... e acabamos por fazê-la. Isso acontece porque, ainda na infância, ao passarmos por alguma situação negativa com nossos pais, educadores ou alguma pessoa de nossa convivência, prometemos a nós mesmos nunca mais repetí-las. Ou, ao viver-mos com nossos pais circunstâncias de agressão, cobrança ou comparação, afirmamos que, quando crescermos, nunca iremos agir da mesma maneira com nossos filhos. Fazemos propósitos como este: "Eu nunca falarei agressivamente com meu filho!"; ou: "Não cobrarei tanto, serei mais amigo, escutarei mais..."

Essas situações que lhe causaram tanta mágoa na infância estão todas registradas em seu inconsciente, esperando o momento oportuno para a revanche. E, quando já na idade adulta você se encontra em situações parecidas com aquelas que viveu na infância, pronto: o inconsciente age segundo seu registro, e você faz exatamente aquilo que tanto recriminou! Para que isso não aconteça, é necessário dar três passo:
  • tomar consciência daquilo que as pessoas fizeram com você, procurando compreender e perdoar, afastando de si o sentimento de revolta e inconformismo;
  • ter vontade de construir sua história de um modo diferente, rejeitando o sentimento de autopiedade;
  • desenvolver ações em sua vida, procurando realizar uma coisa nova a cada dia, por pequena que seja.
Assim você estará construindo uma história diferente da que viveu na infância com seus pais ou educadores, e a água que outrotra você reconheceu que não deveria beber, não passará pela sua garganta.
 
Para você poder dizer: "Desta água não beberei", é preciso dar três passos, envolvendo consciência, vontade e ação.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Um alerta sobre a Natureza e o Planeta

Considero este vídeo de Michael Jackson como uma das mais belas produções sobre o abuso do homem contra a natureza.

Não cabe comentário e sim ser visto. É um grito de alerta da Natureza! 

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Música mensagem: Resto do Mundo

A música "Resto do Mundo" me surpreendeu! Sempre achei que a favela era a última escala social humana. De repente, Gabriel revela um desejo surpreendente de um ser humano que se coloca como sendo 'o resto do mundo', e que tem como sonho morar numa favela. Também consegue de forma incomum, retratar a realidade de um morador de rua, suas dificuldades, seu isolamento e acima de tudo, o quanto é ignorado pela sociedade. 

Eu já ouvi falar de inúmeros sonhos, mas morar numa favela...

O Clip a seguir foi produzido pelo professor Rogério Dias para uma aula de Sociologia. 

O Resto Do Mundo

Gabriel O Pensador

Eu queria morar numa favela
Eu queria morar numa favela
Eu queria morar numa favela
O meu sonho é morar numa favela
Eu me chamo de excluído como alguém me chamou
Mas pode me chamar do que quiser seu doutor
Eu não tenho nome
Eu não tenho identidade
Eu não tenho nem certeza se eu sou gente de verdade
Eu não tenho nada
Mas gostaria de ter
Aproveita seu doutor e dá um trocado pra eu comer...
Eu gostaria de ter um pingo de orgulho
Mas isso é impossível pra quem come o entulho
Misturado com os ratos e com as baratas
E com o papel higiênico usado
Nas latas de lixo
Eu vivo como um bicho ou pior que isso
Eu sou o resto
O resto do mundo
Eu sou mendigo um indigente um indigesto um vagabundo
Eu sou... Eu não sou ninguém
Eu to com fome
Tenho que me alimentar
Eu posso não ter nome, mas o estômago tá lá
Por isso eu tenho que ser cara-de-pau
Ou eu peço dinheiro ou fico aqui passando mal
Tenho que me rebaixar a esse ponto porque a necessidade é maior do que a moral
Eu sou sujo eu sou feio eu sou anti-social
Eu não posso aparecer na foto do cartão postal
Porque pro rico e pro turista eu sou poluição
Sei que sou um brasileiro
Mas eu não sou cidadão
Eu não tenho dignidade ou um teto pra morar
E o meu banheiro é a rua
E sem papel pra me limpar
Honra?
Não tenho
Eu já nasci sem ela
E o meu sonho é morar numa favela
Eu queria morar numa favela
Eu queria morar numa favela
Eu queria morar numa favela
O meu sonho é morar numa favela
A minha vida é um pesadelo e eu não consigo acordar
E eu não tenho perspectivas de sair do lugar
A minha sina é suportar viver abaixo do chão
E ser um resto solitário esquecido na multidão
Eu sou o resto
O resto do mundo
Eu sou mendigo um indigente um indigesto um vagabundo
Eu sou o resto do mundo
Eu não sou ninguém
Eu não sou nada
Eu não sou gente
Eu sou o resto do mundo
Eu sou mendigo um indigente um indigesto um vagabundo
Eu sou o resto
Eu não sou ninguém
Frustração
É o resumo do meu ser
Eu sou filho da miséria e o meu castigo é viver
Eu vejo gente nascendo com a vida ganha e eu não tenho uma chance
Deus, me diga por quê?
Eu sei que a maioria do Brasil é pobre
Mas eu não chego a ser pobre eu sou podre!
Um fracassado
Mas não fui eu que fracassei
Porque eu não pude tentar
Então que culpa eu terei
Quando eu me revoltar quebrar queimar matar
Não tenho nada a perder
Meu dia vai chegar
Será que vai chagar?
Mas por enquanto
Eu sou o resto
O resto do mundo
Eu sou mendigo um indigente um indigesto um vagabundo
Eu sou o resto do mundo
Eu não sou ninguém
Eu não sou nada
Eu não sou gente
Eu sou o resto do mundo
Eu sou mendigo um indigente um indigesto um vagabundo
Eu sou o resto
Eu não sou ninguém
Eu não sou registrado
Eu não sou batizado
Eu não sou civilizado
Eu não sou filho do Senhor
Eu não sou computador
Eu não sou consultado
Eu não sou vacinado
Contribuinte eu não sou
Eu não sou comemorado
Eu não sou considerado
Eu não sou empregado
Eu não sou consumidor
Eu não sou amado
Eu não sou respeitado
Eu não sou perdoado
Mas também sou pecador
Eu não sou representado por ninguém
Eu não sou apresentado pra ninguém
Eu não sou convidado de ninguém
E eu não posso ser visitado por ninguém
Além da minha triste sobrevivência eu tento entender a razão da minha existência
Por que que eu nasci?
Por que eu to aqui?
Um penetra no inferno sem lugar pra fugir
Vivo na solidão mas não tenho privacidade
E não conheço a sensação de ter um lar de verdade
Eu sei que eu não tenho ninguém pra dividir o barraco comigo
Mas eu queria morar numa favela, amigo
Eu queria morar numa favela
Eu queria morar numa favela
Eu queria morar numa favela
O meu sonho é morar numa favela.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O que você faria se soubesse que iria morrer hoje?


Conta-se que Francisco de Assis, notável missionário cristão da Idade Média, estava tratando de seu jardim, quando um amigo se aproximou, perguntando-lhe: – Francisco, o que você faria se soubesse que iria morrer hoje?


Ao que ele teria respondido, com a maior naturalidade: – Continuaria a fazer o que estou fazendo: cuidando do meu jardim!


E nós, como reagiríamos se soubessemos que esse é o nosso último dia de vida na Terra?


Pensando nessa passagem fiz um pequeno teste em mim mesma. Qual seria a minha reação diante dessa constatação e o resultado foi assustador. Dei-me conta de que nunca tinha parado para pensar seriamente nessa questão de vida e de morte, embora saiba que como todo ser humano habitante da Terra, o meu dia chegará.


É claro que eu largaria, imediatamente, o que estava a fazer para tentar resolver coisas pendentes como, algo que precisava ser feito ou dito. Porque assim é a nossa vida, vamos deixando pra depois, questões extremamente importantes.


Quantas pessoas que ao sentirem que chegou a hora final, anseiam por dizer coisas que ficaram guardadas para si e que se libertam ao abrir o coração para revelar um segredo ou pedir perdão.


Estranhamente, não dedicamos nem um pouco do nosso tempo para pensar nesse momento tão importante de nossas vidas, que é quando teremos que abandonar (a contragosto), tudo o que mais amamos: família, bens materiais, amores...


A tranquilidade de Francisco de Assis encontra-se na intimidade do ser, que compreende o que deve fazer para viver em plenitude aqui na Terra, não temendo o momento nem suas consequências, por consciência do dever cumprido.


Assim pensava e vivia, Francisco de Assis!


terça-feira, 18 de outubro de 2011

Ponte ou muro?


Você faz das situações de sua vida ponte ou muro?

O mesmo material que você utiliza para construir um muro, pode ser empregado para construir uma ponte. A diferença está na posição em que vocè vai colocá-lo, vertical ou horizontal.

A mesma situação que lhe causa sofrimento pode ser utilizada para você se isolar do mundo ou para entendê-lo melhor.

Quando diante do sofrimento você rumina tristeza, mágoa, medo e raiva, o que faz é construir uma barreira entre você e os outros. Quanto mais o tempo passa, mais essa barreira cresce e mais prisioneiro você se torna de seus próprios sentimentos.
Se diante da mesma situação, em vez de continuar sofrendo, você procurar entender a utilidade da perda, da decepção, da frustração, essa situação funcionará como uma ponte entre você e o outro, fazendo de você uma pessoa mais compreensiva.
Pense nas vantagens e nas desvantagens de construir um muro ou uma ponte entre você e as pessoas que estão à sua volta. Os tijolos são os mesmos, isto é, as situações podem ser as mesmas, mas é você quem vai decidir o que construir com elas.
Muros limitam. Pontes permitem ultrapassar barreiras.

domingo, 16 de outubro de 2011

Mutantes: mensagem de Deepak Chopra


Recebi este slide e estou disponibilizando na minha coluna, por considerar a sua mensagem de extrema importância. O seu autor é um renomado médico que também é escritor e conhece profundamente a alma humana. Trata-se de Deepak Chopra. Indiano, formado em Medicina pela Universidade de Nova Deli. Especialista em Endocrinologia, chefiou a equipe do New England Memorial Hospital. Em 1985, fundou a Associação Americana de Medicina Védica. Em 1993 muda-se para S. Diego e abre o "The Chopra Center For Well Being", onde desenvolve os seus próprios programas e cursos para o desenvolvimento pessoal.

Deepak Chopra é autor de mais de 25 livros de auto-ajuda, traduzidos em 35 línguas, tais como "A Cura Quântica", "As Sete Leis Espirituais Do Sucesso", "Criando Saúde", incluíndo cinco programas para a televisão pública dos EUA e proponente de outras idéias místicas. Sua proposta de auto-ajuda é centrada na afirmação com pretensão de profundidade de que "se compreendermos a nossa verdadeira natureza e soubermos viver em harmonia com as leis naturais, a sensação de bem-estar, de entusiasmo pela vida e a abundância material surgirão facilmente".


Em 1999, a revista Time incluía-o na sua lista das 100 personalidades do século, chamando-lhe "poeta e profeta das medicinas alternativas".  
Fonte: Wikipédia

 

Deepak Chopra alega que "usando conscientemente nossas percepções, podemos influenciar a maneira pela qual envelhecemos biologicamente. . . . Você pode dizer ao seu corpo para não envelhecer." 


Ele tem feito milhões de dólares comercializando estas mensagens junto a livros, palestras, vídeos e mercadorias baseados na versão "moderna" de um antigo sistema de tratamento indiano (medicina ayurvedica)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Software para a sua vida


Cliente: Alô... é do Setor de "Atendimento ao Cliente"???

Atendente: Boa tarde Senhora. Em que lhe posso ser útil?

Cliente: Recebi o seu programa AMOR, mas até agora não consegui instalar. Eu não sou técnica no assunto, mas acho que posso instalar com a sua ajuda. O que eu devo fazer primeiro?

Atendente: O primeiro passo é abrir o seu CORAÇÃO. A senhora encontrou seu CORAÇÃO?

Cliente: Sim, encontrei. Mas há diversos programas funcionando agora. Tem algum problema em instalar o AMOR enquanto outros programas estão funcionando?

Atendente: Que programas estão funcionando, senhora?


Cliente: Deixe-me ver... Eu tenho BAIXA ESTIMA.EXE, RESSENTIMENTO.COM, ODIO.EXE e RANCOR.EXE funcionando agora.

Atendente:  Nenhum problema. O AMOR apagará automaticamente RANCOR.EXE de seu sistema operacional atual. Pode ficar em sua memória permanente, mas não vai causar problemas por muito tempo para outros programas. O AMOR vai reescrever BAIXA ESTIMA.EXE em uma versão melhor, chamada AUTO ESTIMA.EXE. Entretanto, a senhora tem que desligar completamente o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM. A senhora pode desligá-los?


Cliente: Eu não sei como desligá-los. Você pode me dizer como?

Atendente: Com prazer! Vá ao Menu e clique em PERDAO.EXE. Faça isso quantas vezes forem necessárias, até o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM serem apagados completamente.


Cliente: Ok! Terminei! O AMOR começou a instalar-se automaticamente. Isso é normal?

Atendente: Sim, é normal. A senhora deverá receber uma mensagem dizendo que reinstalará a vida de seu coração. A senhora tem essa mensagem?


Cliente: Sim, eu tenho. Está completamente instalado?

Atendente: Sim. Mas lembre-se: a senhora só tem o programa de modelo básico. A senhora precisa começar a se conectar com outros CORAÇÕES a fim de obter melhoramentos.


Cliente: Oh! Meu Deus! Eu já tenho uma mensagem de erro. Que devo fazer? 

Atendente: O que diz a mensagem?

Cliente: Diz: "ERRO 412 - O PROGRAMA NÃO FUNCIONA EM COMPONENTES INTERNOS". O que isso significa?

Atendente: Não se preocupe, senhora. Este é um problema comum. Significa que o programa do AMOR está ajustado para funcionar em CORAÇÕES externos, mas ainda não está funcionando em seu CORAÇÃO. É uma daquelas complicadas coisas de programação, mas em termos não-técnicos, significa que a senhora tem que "AMAR" sua própria máquina antes que possa amar outra.


Cliente: Então, o que devo fazer?

Atendente: A senhora pode achar o diretório chamado "AUTO ACEITAÇÃO"


Cliente: Sim, encontrei.

Atendente: Excelente! A senhora está ficando ótima nisso!


Cliente: Obrigada!

Atendente: De nada. Faça o seguinte: clique nos arquivos BONDADE.DOC, AUTO ESTIMA.TXT, VALORIZE-SE.TXT, PERDÃO.DOC e copie-os para o diretório "MEU CORAÇÃO". O sistema irá reescrever todos os arquivos em conflito e começará a consertar a programação defeituosa. Também a senhora precisa apagar AUTO CRITICA.EXE de todos os diretórios e depois esvazie a sua lixeira para certificar-se de que nunca voltem.


Cliente: Consegui! Meu CORAÇÃO está cheio de arquivos realmente puros! Eu tenho no meu monitor, agora, o SORRISO.MPG e está mostrando que PAZ.EXE, CONTENTAMENTO.COM e BONDADE.COM foram instalados automaticamente no meu CORAÇÃO.

Atendente: Então, terminamos! O AMOR está instalado e funcionando, Ah! Mais uma coisa antes de eu ir.


Cliente: Sim?

Atendente: O AMOR é um programa grátis.Faça o possível para distribuir uma cópia de seus vários modelos a quem a senhora encontrar e, dessa forma, a senhora receberá de volta dessas pessoas novos modelos verdadeiramente puros.O dono, inventor, criador desse Software se chama... Jesus!!! O preço foi devidamente pago por Ele na cruz do calvário, por ti e por mim.Tudo que você teve que fazer para receber, foi abrir o teu coração!!


Cliente: OBRIGADA PELA SUA AJUDA!Tenha Um Dia Muito Abençoado e Iluminado por Deus!!!

A canção dos homens


“Quando uma mulher, de certa tribo da África, sabe que está grávida, segue para a selva com outras mulheres e juntas rezam e meditam até que aparece a “canção da criança”.

Quando nasce a criança, a comunidade se junta e lhe cantam a sua canção. Logo, quando a criança começa sua educação,o povo se junta e lhe cantam sua canção. Quando se torna adulto, a gente se junta novamente e canta. Quando chega o momento do seu casamento a pessoa escuta a sua canção. 

Homenagem à Francisco de Assis no seu dia

Espírito de alta envergadura moral que amou a Deus, a humanidade e a natureza.

" Irmão céu, irmão sol, irmão lua, irmão lobo tu és meu irmão".

Música mensagem: Enquanto houver sol...


Precisamos acreditar que sempre haverá uma razão para continuarmos a viver. 

Por não acreditar na vida, em Deus, é que muitas pessoas desistem de viver e muitas vezes enveredam pela 'porta do suicídio'. 

Deixamos de valorizar as pequenas coisas que verdadeiramente nos trazem felicidade, para buscarmos o que está além das nossas possibilidades. Olhar em torno de nós, ver o sofrimento de pessoas que estão em verdadeira batalha pela vida, nos ajudaria a perceber o quanto temos. 

Quantas vezes, esquecemos que somos amados pela nossa família, pelos nossos amigos, para lembrar apenas que não somos amados por alguém. 

Deixamos que a sombra se instale em torno de nós, que a tristeza nos visite e passe a fazer parte da nossa vida, minando nossas forças e gerando quadros depressivos. 

A música 'Enquanto houver sol' no seu conteúdo nos fala de esperança e muito mais: nenhuma idéia vale uma vida

Todo dia o Criador nos acena com possibilidades imensas de superarmos dificuldades e vivermos melhor. 

Despertemos para a vida. Retomemos a luta. A felicidade nos aguarda em um ponto onde ainda precisamos chegar.

Enquanto houver sol...






Enquanto Houver Sol

Titãs


Quando não houver saída
Quando não houver mais solução
Ainda há de haver saída
Nenhuma idéia vale uma vida...

Quando não houver esperança
Quando não restar nem ilusão
Ainda há de haver esperança
Em cada um de nós
Algo de uma criança...

Enquanto houver sol
Enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol
Enquanto houver sol...

Quando não houver caminho
Mesmo sem amor, sem direção
A sós ninguém está sozinho
É caminhando
Que se faz o caminho...

Quando não houver desejo
Quando não restar nem mesmo dor
Ainda há de haver desejo
Em cada um de nós
Aonde Deus colocou...
Enquanto houver sol
Enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol
Enquanto houver sol...

Doutrina Espírita é convidada a participar da cerimônia de colação de grau de Técnicos em Saúde Bucal


O Colégio Êxito realizou na noite deste sábado (24), a colação de grau de Técnicos em Saúde Bucal e fomos convidados à participar de um culto ecumênico que terminou por contar apenas com a representação da Doutrina Espírita.

Honrados pelo convite e por levar a Doutrina Espírita aos salões de comemoração de momento tão especial na vida das pessoas, elaboramos um vídeo com a mensagem do CD Momento Espírita, intitulada - O Valor do Sorriso - já que o trabalho dos técnicos em saúde bucal está diretamente ligado a estética do sorriso. Em seguida, falamos um pouco da visão da espiritualidade em relação ao progresso, principalmente na área da saúde, onde o profissional que com amor realiza seu trabalho, recebe o amparo do alto, por ser considerado um colaborar direto da divindade em favor da humanidade.

A Melancolia

Imagem: reqqiem.blogspot.com

Sabeis por que, às vezes, uma vaga tristeza se apodera dos vossos corações e vos leva a considerar amarga a vida? 

É que vosso Espírito, aspirando à felicidade e à liberdade, se esgota jungido ao corpo que lhe serve de prisão, em vãos esforços para sair dele.    
E.S.E – Cap. V

A melancolia se assemelha a depressão, com o diferencial de que, na melancolia a tristeza se instala repentinamente e sem causa aparente. A depressão sempre surge em decorrência da perda, decepções ou doença prolongada.

No livro - Triunfo Pessoal – psicografia de Divaldo Pereira Franco, Joanna de Ângelis diz que a melancolia se caracteriza por uma insatisfação do ser em relação a si mesmo. Os seus desejos e prazeres, porque não atendidos, convertem-se em melancolia, que se expressa em forma de desinteresse pela vida em fuga espetacular do mundo que considera hostil, por lhe não haver atendido as exigências.

A melancolia é um estado d'alma de difícil definição, porque se manifesta nas profundezas do sentimento. Nada nessa existência justifica o estado melancólico. Tudo pode estar bem em relação a saúde, trabalho, família e o ser se sentir melancólico, saudoso, de algo que não sabe explicar.

Fatos, situações, pessoas, música, perfume são indutores dessas incursões inconscientes no passado e, conforme tenha sido a experiência, será o sentimento.

Viajores que somos da Eternidade, carregamos as marcas das experiências vividas nas várias existências.

Temos acumulado inúmeras experiências nas névoas dos séculos, em estâncias onde nossas almas estagiaram, e aprendido invariavelmente que só repararíamos nossos desacertos e equívocos perante a vida através do binômio “dor-castigo”.

Lembrai-vos de que, durante o vosso degredo na Terra, tendes de desempenhar uma missão de que não suspeitais, quer dedicando-vos à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações que Deus vos confiou.

Se, no curso desse degredo-provação, exonerando-vos dos vossos encargos, sobre vós desabarem os cuidados, as inquietações  e tribulações, sede fortes e corajosos para os suportar. 

O momento presente é o ideal para o nosso progresso, e nós só podemos “sentir o aqui e o agora”, pois tentar sentir o ontem é “ressentir".

Ficamos retidos a idéias e conceitos que nos foram válidos em determinadas épocas de nossa vida; atualmente, porém, é preciso renovação e libertação dos ranços do pretérito em favor de um presente atuante e vantajoso.

Nosso principal objetivo é progredir espiritualmente e, ao mesmo tempo, tomar consciência de que os momentos felizes ou infelizes de nossa vida são o resultado direto de atitudes distorcidas ou não, vivenciadas ao longo do nosso caminho.

Uma catarse bem orientada eliminará da consciência a culpa e abrirá espaços para a instalação do otimismo, da auto-estima, graças aos quais os valores reais do ser emergem, convidando-o à valorização de si mesmo.

Somos também natureza; possuímos as estações da alegria, do entusiasmo, da moderação e do desânimo, assim como as da primavera, do verão, do outono e do inverno.     

Alegria e tristeza são nossos companheiros de viagem, estão sempre nos ensinando algo na caminhada evolucional.

Quando nos percebermos mergulhados em melancolia, devemos fazer esforços para mudar o clima psíquico, através da leitura edificante de uma prece, da companhia de alguém que nos ajude a sair dela.

Nos momentos de depressão, quando inconscientemente mergulhamos no passado, Espíritos infelizes ou antigos comparsas podem tentar nos envolver nas mesmas teias dos equívocos por nós cometidos anteriormente, levando-nos a estados de difícil retorno.

Expulse a melancolia da sua alma fazendo luz íntima. Acenda a lâmpada do Evangelho na sua mente.


Palestra realizada no Centro Espírita Chico Xavier, dia 20 de setembro de 2011

Bibliografia:
O Evangelho Segundo o Espiritismo
Triunfo pessoal  - Espírito Joanna de Ângelis pelo médium Divaldo Pereira Franco
As dores da alma – Espírito Hammed pelo médium Francisco do Espírito Santo Neto
Os prazeres da alma - Espírito Hammed pelo médium Francisco do Espírito Santo Neto
Momento Espírita

Sabedoria: um dos prazeres da Alma

O sábio, por ter plena consciência da impossibilidade de possuir o conhecimento absoluto, reconhece com humildade as muitas coisas que ignora, não incorrendo na presunção de tudo saber ou conhecer. Aliás, o orgulho inibe a compreensão de tudo aquilo que se alcança com humildade.


A pessoa sábia não se opõe à ação da Natureza, mas entra em sintonia e atua juntamente com ela. "Todas as leis da Natureza são leis divinas, porque Deus é o Autor de todas as coisas." 

Quando desprezamos nossa fonte de sabedoria interior (propriedade inata de todos nós), rejeitamos parte importante de nossa realidade interna, porquanto as leis de Deus estão escritas na consciência.2 A expressão consciência, aqui utilizada pelos Guias da Humanidade, tem a mesma significação de Espírito, pois, se as leis divinas estivessem simplesmente na área consciencial do ego - sensações, percepções, emoções e motivações -, não teríamos maiores dificuldades de compreendê-las ou aplicá-las. Ao ignorarmos o potencial em nossa intimidade, nosso campo de visão existencial fica obscuro e distorcido e não conseguimos nos firmar perante a existência.


O sábio tem plena certeza de que é soberano e escravo do próprio destino; senhor supremo de seus atos e prisioneiro de seus efeitos compulsórios.


Os grandes educadores da humanidade são considerados homens de sabedoria. São eles que caminham à frente no tempo e no espaço, revelando-nos capacidades e habilidades ocultas, que sempre existiram dentro de nós. À custa de muito trabalho e enormes sacrifícios, os "pioneiros sapienciais" utilizavam como eixo principal de suas lições a importância do reino interior, ensinando-nos com notável propriedade que "o mundo a ser desvendado está no âmago da criatura", que o "divino está no humano", uma vez que tudo que há em nós é sagrado. Por essa razão, hoje entendemos perfeitamente as palavras de Jesus Cristo: "O Reino de Deus está no meio de vós".


A partir disso, compreendemos que o modo de ensinar de todos os grandes mestres baseava-se fundamentalmente na educação como método de percepção e, ao mesmo tempo, de desenvolvimento dos talentos inatos - a vocação peculiar e espontânea existente dentro do próprio homem. O verbo educar vem do latim educare e significa "ação de lançar para fora, colocar à mostra, tirar de dentro".


Educar não é obrigar ou constranger alguém a aprender por meio de força ou pressão moral, mas exprimir e liberar a potencialidade do ser. Também não é imprimir, porém fazer brotar ou emergir os dons subjacentes. Menos ainda seria formar, impondo uma fôrma; ao contrário, seria desentranhar do mais fundo da criatura o seu próprio modo de ser.


A conquista da sabedoria proporciona aos homens flexibilidade suficiente para que não mantenham a mente fechada a novas informações e não vivam dentro de regras e padrões sociais rígidos.


Os sábios entendem que o bom senso, unido a uma consciência reflexiva voltada para o "conhecimento original", deve anteceder a toda decisão, opção ou solução.


Eles não deixam que instruções, classificações e análises acumuladas no decurso dos tempos sufoquem a "sabedoria primitiva" contida na própria alma. A propósito, as regras injustas da sociedade e as religiões fundamentalistas, presas a modelos rigorosos e a severos padrões de pensamento, funcionam como autênticos entraves à sabedoria interior.


Os sábios aprenderam que, muitas vezes, os "procedimentos e hábitos" de uma época repercutem de tal forma sobre as pessoas, que elas passam a vê-los, primeiramente, como "normas ou regras sociais"; depois, ao longo dos séculos, como "valores e condutas morais", chegando, por fim, ao ponto de considerá-los como "leis ou ordens divinas".


O Criador não estabeleceu leis que, em outras épocas, Ele próprio teria proibido. Seria bom lembrarmos que as concepções e idéias sofrem interferência dos fatores tempo e espaço. As pessoas diferem em seus conceitos sobre os costumes - modo de pensar e agir característico de indivíduo, grupo social, povo, nação —, porque eles são constantemente reavaliados e renovados através do tempo e das sociedades humanas.


"Deus não pode se enganar. Os homens é que são obrigados a mudar suas leis, porque são imperfeitas. As leis de Deus são perfeitas. A harmonia que rege o universo material e o universo moral está fundada sobre as leis que Deus estabeleceu para toda a eternidade".


As leis elitistas são transitórias porque foram criadas pelo prestígio de um grupo social ou pelo domínio de um povo ou nação em determinada época. Todavia, são constantes e imutáveis "as leis que Deus estabeleceu para toda a eternidade".


Ter sabedoria consiste em possuir uma "leitura de mundo voltada para o senso íntimo — capacidade de receber informações sobre as mudanças no meio (externo ou interno) e de a elas interagir, exprimindo atos e atitudes únicos e originais.


Cada indivíduo possui um canal sapiencial que pode entrar em sintonia com a fonte abundante da sabedoria universal. sábio tem a capacidade de se autogovernar, uma vez que, a penetrar na essência das coisas, analisa-as e sintetiza-as se prejulgamentos, utilizando somente a própria coerência e a autenticidade provenientes de seu reino interior.


Livro - Os Prazeres da Alma

Francisco do Espírito Santo Neto pelo Espírito Hammed

Justiça Humana e Justiça Divina


“Se a vossa justiça não for maior que a dos escribas e fariseus, não entrareis no Reino dos Céus” (Mt 5,20)

Escribas e fariseus eram doutores da lei. Conheciam, profundamente, as leis mosaicas sem vivenciá-las.


Jesus os chamou de “sepulcros caiados, brancos por fora e cheio de podridão por dentro”.

O ensinamento de Jesus refere-se a todo cristão que, conhecendo as determinações da lei, divina e humana, age de uma forma para ser visto pela sociedade e, quando ninguém está olhando, age de forma diversa. Muitas vezes, burlando a lei em beneficio de um e em detrimento de outro, apenas para enriquecimento ilícito.

“Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder sua alma?” Jesus.

O que é justiça?

Segundo o Direito, Justiça é a virtude de dar a cada um o que é seu. É a faculdade de julgar segundo a melhor avaliação.


Segundo a Doutrina Espírita “A justiça consiste em cada um respeitar os direitos dos demais.” L. E – questão 875


Diferente da justiça humana, a justiça divina não leva em conta a melhor avaliação e sim o direito devido a cada um, pois que, a melhor avaliação pode estar relacionada a um profissional mais capacitado, mais reconhecido ou a forma como a lei é interpretada. Dessa forma, alguém sem recursos poderia não ser beneficiado por essa “melhor avaliação”.


Na questão 875ª de O Livro dos Espíritos, Kardec pergunta aos espíritos: Que é o que determina esses direitos?

Os espíritos respondem: “Duas coisas: a lei humana e a lei natural.


Na terra, a lei humana é que determina os direitos do cidadão na sociedade. A justiça divina atua sobre todas as questões que envolvem o direito, principalmente, sobre aquelas que a justiça humana não alcança ou toma conhecimento. Muitos crimes passam sobre a terra sem que chegue ao conhecimento da justiça humana, os responsáveis. Nada passa, sem que a justiça divina alcance os responsáveis.


Kardec prossegue perguntando: Qual a base da justiça, segundo a lei natural?

“Disse o Cristo: Queira cada um para os outros, o que quereria para si mesmo”, respondem os espíritos.


A justiça humana é uma cópia imperfeita da justiça divina. 


A reforma do judiciário com importantes e profundas modificações é uma prova disso. Com a evolução da sociedade as leis se vão apresentando dia-a-dia impregnadas de sentimentos mais humanos. Pessoas vítimas de preconceito de raça, gênero, religioso e outros mais, recebem o amparo da lei. Mas, não foi sempre assim.


No ano de 1857 a suprema corte americana ao ser inquirida sobre a libertação dos escravos negros deu a seguinte sentença:
• O negro não é pessoa humana e pertence a seu dono.
• Não é pessoa perante a lei, mesmo que seja tido como ser humano.
• Só adquire personalidade ao nascer, não havendo qualquer preocupação com sua vida.
• Quem julgar a escravidão um mal, que não tenha escravos.
• O homem tem o direito de fazer o que quiser com o que lhe pertence. Inclusive seu escravo.
• A escravidão é melhor que deixar um negro enfrentar o mundo.


Esta sentença foi recebida pela sociedade local, como uma sentença justa. Entretanto, os anseios de liberdade já estavam crescentes em alguns membros daquela sociedade e, seis anos depois – 1863 – a América proclama a libertação dos escravos.


No Brasil a Constituição de 1934, em seu art. 113, nº 32, instituiu a concessão da assistência judiciária aos cidadãos necessitados. Até então, os menos favorecidos não tinham acesso a justiça.


Diante da justiça divina, todos se encontram amparados desde sempre. A lei de Deus é eterna e imutável. Nenhuma reforma, em tempo algum, precisará ser feita na lei divina.


"São os homens e não as leis que precisam mudar. Quando os homens forem bons, melhores serão as leis. Quando os homens forem sábios, as leis por desnecessárias, deixarão de existir. Mas isto, será possível somente, quando as leis estiverem escritas e atuantes no coração de cada um de nós." (Hermógenes)


Quanto mais espiritualizado o homem, mais se aprimora seu senso de justiça.

Disse Jesus: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo. Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.”
(S. MATEUS, cap. XXII, vv. 34 a 40.)

Palestra proferida por Dora Rodrigues no culto ecumênico realizado pelos formandos de Direito da Uespi, dia 7 de setembro de 2010 no Porto das Barcas.

Os mensageiros distraídos

Li esta mensagem, no meu "Evangelho no Lar", que realizo todo domingo às 19:00h e fiquei a pensar: Deus nos concebe a benção do trabalho como forma de crescimento espiritual e tudo o queremos é servir, dizemos. Uma vez detentores da tarefa, passamos a olhar em torno os companheiros e a identificar em cada um suas mazelas, próprias de cada ser, pois não somos ainda puros e bons. Esquecidos de que estamos a serviço do Cristo e de sua obra, passamos a nutrir uns pelos outros sentimentos antifraternos e a cobrar aquilo que o outro não pode dar; impomos nossos pontos de vista, orgulhosamente; responsabilizamos o outro por erros na tarefa; condicionamos nossa participação à contribuição do outro; exigimos ser tratados com distinção, de conformidade como somos tratados em sociedade, esquecidos de que todos somos iguais perante Deus e o trabalho na seara do Cristo. Por fim, vindo a decepção com os companheiros, abandonamos a obra - do Cristo - esquecidos de que, suplicamos a Deus nos concedesse instrumentos para nossa evolução, mesmo que esses instrumentos fossem os mais difíceis de operar. Como diz a mensagem do livro Jesus no Lar, " Enquanto alimentam o distúrbio, levianos e distraídos, os necessitados de luz e socorro desfalecem à falta de assistência e dedicação".

Vejamos a mensagem na íntegra!



Os ouvintes do culto da Boa Nova discorriam sobre as polêmicas que se travavam incessantemente em torno da fé, nos círculos do farisaismo de várias escolas, quando o Cristo, dentro da profunda simplicidade que lhe era característica, narrou, tolerante:


— Um grande senhor recebeu alarmantes notícias de vasto agrupamento de servos, em zona distante da sede do seu governo, que se viam fustigados por febre maligna, e, desejoso de socorrer os tutelados que sofriam na região remota de seus domínios, enviou-lhes mensageiros de confiança, conduzindo remédios adequados à situação e providências alusivas ao reajustamento geral.


Os emissários sairam do palácio com grandes promessas de trabalho, segurança e eficiência na missão; todavia, assim que se viram fora das portas do senhor, começaram a rixar pela escolha dos caminhos.


Uns reclamavam o atalho, outros a planície sem espinheiros e outros, ainda, pediam a passagem através dos montes.

Longos dias perderam na disputa, até que o grupo se desuniu, cada falange atendendo aos próprios caprichos, com absoluto esquecimento do objetivo fundamental.


As dificuldades, porém, não foram solucionadas com decisão. Criados os roteiros diferentes, como que se dilataram os conflitos. Reduzidas agora, numêricamente, as expedições sofreram, com mais rigor, os golpes esterilizantes das opiniões pessoais. Os viajantes não cuidavam senão de inventar novos motivos para o atrito inútil. Entre os que marchavam pelo trilho mais curto, pela vargem e pela serra lavraram discussões improdutivas, contundentes e intermináveis. Dias e noites preciosos eram despendidos em comentários ruidosos quanto à febre, quanto à condição dos enfermos ou quanto às paisagens em torno. Horas difíceis de amargura e desarmonia, de momento a momento, interrompiam a viagem, sendo a muito custo evitadas as cenas de pugilato e homicídio.


Surgiam as contendas, a propósito de mínimas questões, com pleno desperdício da oportunidade, e, em razão disso, tanto se atrasaram os viajores do atalho, quanto os da planície e do monte, de vez que se encontraram no vale da peste a um só tempo, com enorme e irremediável desapontamento para todos, porqüanto, à míngua do prometido recurso, não sobrara nenhum doente vivo na carne.


A morte devorara-os, um a um, enquanto os mensageiros discutidores matavam o tempo, através da viagem.

O Mestre fixou nos aprendizes o olhar muito lúcido e aduziu:


— Neste símbolo, temos o mundo atacado pela peste da maldade e da descrença e vemos o retrato dos portadores da medicação celeste, que são os religiosos de todos os matizes, que falam na Terra, em nome do Pai. Os homens iluminados pela sabedoria da fé, entretanto, apesar de haverem recebido valiosos recursos do Céu para os que sofrem e choram, em consequência da ignorância e da aflição dominantes no mundo, olvidam as obrigações que lhes assinalam a vida e, sobrepondo os próprios caprichos aos propósitos do Supremo Senhor, se desmandam em desvarios verbais de toda espécie. Enquanto alimentam o distúrbio, levianos e distraídos, os necessitados de luz e socorro desfalecem à falta de assistência e dedicação.


E afagando uma das crianças presentes, qual se concentrasse todas as esperanças no sublime futuro, finalizou, sorridente e calmo:

— A discussão, por mais proveitosa, nunca deve distrair-nos do serviço que o Senhor nos deu a fazer.



Do livro - Jesus no Lar

Mensagem publicada dia 6 de fevereiro de 2011 no www.proparnaiba.com

O que é a felicidade?


Perguntinha difícil de ser respondida! Alguém tem a resposta?
 
Também andei procurando o sentido da felicidade de forma louca, desesperada. Queria ser feliz a qualquer preço. Dessa forma, busquei em tudo: no companheiro, na família, nos amigos, na profissão, na religião, enfim... 
Parei de procurar? Claro que não.  

Um pensamento que guardo comigo me ajudou a entender o sentido da felicidade. “A felicidade está onde a pomos, mas, nunca a pomos onde nós estamos”. Ou seja, vou ser feliz quando... E, quais cegos, deixamos de perceber o que realmente nos faz feliz, para dizer em seguida: “Eu era feliz e não sabia”. 
 
Gosto muito de observar a letra de algumas músicas, que são verdadeiras mensagens e numa delas encontrei um ensinamento precioso. “Há quanto tempo eu vinha me procurando, tanto tempo faz, já nem lembro mais. Sempre correndo atrás de mim feito um louco, tentando sair desse meu sufoco. Eu era tudo que eu podia querer, era tão simples e eu custei pra entender”, diz Ultraje a Rigor na música – Eu me Amo. 
 
Juntando o pensamento sobre felicidade com a música 'Eu me amo', comecei a entender que a felicidade estava dentro de mim e não nas pessoas. Só sei que um dia parei de buscá-la, desesperadamente, e passei a me sentir realmente feliz. E não foi necessário ir às compras ou encontrar alguém. Bastou entender o que realmente me faz feliz. 
 
Também ouvi: “Tende sal em vós”; “Brilhe vossa Luz”; “O reino de Deus está dentro de vós”. Ensinamentos do Mestre, roteiros que, seguidos, levam à felicidade. 
 
Não parei de buscar a felicidade naquilo que me cerca, mas passei a entender que preciso ser feliz, interiormente, para poder valorizar tudo que tenho e que me foi dado para complemento da minha felicidade. 
 
A receita é individual e será construída com o tempero de cada um.
 
Busque o que te faz feliz!  


Texto escrito dia 31 de agosto de 2011

Quadro da Natureza


Saí para ver o mar e mais uma vez seu encanto me inspirou. O mar me acalma, me fascina e me faz lembrar de um ser maior que cuida amorosamente de cada um de nós.

Observando o céu e o mar no ponto em que eles se encontram, temos a impressão de que fundem-se formando um belo quadro da natureza. Um quadro com vida no qual o sol e o vento, participam ativamente desse concerto maravilhoso em que o "Divino Maestro", em sinfonia de amor, se expressa saudando a Humanidade. É nesse ambiente que os quatro elementos: sol, ar, terra e mar, participam da harmonia universal.

Diante do mar, é possível meditar e orar, absorvendo as melhores energias. Olhando o verde das águas, o azul do céu e o vai e vem das ondas, podemos entrar em total estado de relaxamento, propiciando um bem-estar inigualável. Nesse estado, elevemos nossas preces ao criador, pensemos no melhor para nós e para a humanidade e sentiremos as melhores vibrações oriundas dos elementos presentes neste cenário.

Somos parte desse manancial de forças criadoras e talvez por essa razão, nos sintamos tão bem em contato com ele. A nossa origem se perde na noite dos tempos, como nos diz o Espírito André Luiz no livro Missionários da Luz.

"O corpo terreno é também um patrimônio herdado há milênios e que a Humanidade vem aperfeiçoando, através dos séculos. O plasma, sublime construção efetuada ao influxo divino, com água do mar, nas épocas primitivas, é o fundamento primordial das organizações fisiológicas. Em voltando à Crosta, temos de aproveitar-lhe a herança, mais ou menos evolvida no corpo humano.

A essa altura das elucidações surpreendentes para mim, Alexandre, depois de ligeiro intervalo, continuou:
- Por isso mesmo, não desconhece você que, enquanto nos movimentamos na esfera da carne, somos criaturas marinhas respirando em terra firme. No processo vulgar de alimentação, não podemos prescindir do sal; nosso mecanismo fisiológico, a rigor, se constitui de sessenta por cento de água salgada, cuja composição é quase idêntica à do mar, constante dos sais de sódio, de cálcio, de potássio. Encontra-se, na esfera de atividade fisiológica do homem reencarnado, o sabor do sal no sangue, no suor, nas lágrimas, nas secreções. Os corpúsculos aclimatados nos mares mais quentes viveriam à vontade no liquido orgânico. Há verdadeiras surpresas de comparação analógica que poderíamos efetuar neste sentido".



Texto escrito em 11 de janeiro de 2009