Iguatemi

Iguatemi

domingo, 26 de agosto de 2012

Dica de Leitura - O Colecionador de Lágrimas


Iniciei a leitura do mais novo livro do autor Augusto Cury, intitulado 'O Colecionador de Lágrimas - Holocausto nunca mais'. Um romance histórico/psiquiátrico.

Conforme escrito no prefácio: "Não devemos fugir do Holocausto perpetrado pelo nazismo na Segunda Guerra Mundial. Primeiro, porque ele é parte da nossa história, a história da humanidade. Segundo, porque é provável que a maioria das pessoas, dos mais diversos continentes, inclusive do europeu, desconheça seus fatos primordiais. Terceiro, porque a história pode se repetir de múltiplas formas e com múltiplas roupagens. Quarto, porque não há garantias de que a educação clássica que nos arremete para fora, para conhecermos dos segredos dos átomos até a intimidade das células, que nos seduz com milhões de dados que passeiam pela matemática à física, possa produzir uma massa crítica capaz de prevenir em tempos de crises econômicas e sociopolíticas a ascenção de novos "Hitlers", portando soluções mágicas e inumanas. Quinto, porque quem tem contato com a dor humana e a trabalha com maturidade tem mais possibilidades de ser emocionalmente saudável. Fugir do contato com a "dor" pode bloquear o desenvolvimento de habilidades para superá-las".

Esses argumentos me convenceram a iniciar a leitura desse romance e também como admiradora e leitora de todas as obras do autor.

Um livro instigante!

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O retorno do crochê em minha vida

Comentei no meu face que estava fazendo uma toalha de crochê, enquanto acompanhava minha neta Emmanuely em uma de suas internações no Hospital São Marcos e que, daria o nome a essa toalha de Emmanuely. Pois bem, a toalha está terminada e me sinto no dever de apresentá-la.


Fiquei feliz em concluí-la, porque, é sempre bom apreciar o resultado de um trabalho realizado por nós, principalmente, quando achamos que não somos mais capaz de realizá-lo. O que prova que todo aprendizado permanece conosco, pois, há mais de 20 anos não pegava em uma agulha de crochê. 

O crochê entrou em minha vida por volta dos doze anos de idade e por muito tempo trabalhei lindas peças que foram comercializadas. Nenhuma delas ficou comigo, daí esta ser tão especial.

A experiência foi boa e me estimulou a continuar. 
Complementando o post, já concluí outro centro de mesa, desta feita em fios. 




quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Comemorando número de acessos

Comecei, timidamente, dia 11de outubro de 2011, a transferência de dados de um antigo blog e, hoje, me surpreende o número de mais de oito mil acessos. Quero agradecer a todos que acompanham minhas postagens e pedir que comentem e critiquem o que for postado, terei prazer em saber o que pensam sobre o que escrevi. Vou continuar escrevendo sobre passado, presente e futuro de meu viver e de situacões do cotidiano. 

De certa forma, o blog é uma maneira de deixar registrado momentos de nossas vidas que não poderá ser apagado por ninguém, a não ser que tenhamos passado a senha. Brincadeiras a parte, volto a agradecer a cada um que acessou meu blog nesses dez meses.


domingo, 12 de agosto de 2012

A Lenda da Criação dos Pais


Conta-se que, quando Deus se dispôs a criar os pais, Ele se esmerou a tal ponto que atraiu a atenção de um anjo, que ficou a observá-Lo.
        Deus começou fazendo um homem de estatura muito alta. O anjo vacilou um pouco, mas resolveu falar com o Criador:

        Senhor, que tipo de pai é este? Se as crianças são baixinhas, por que um pai tão alto? Ele terá dificuldades para jogar bolinhas de gude sem se ajoelhar. Não poderá colocar uma criança na cama, nem beijá-la, sem ter que se curvar muito.

        Deus sorriu e explicou que o pai precisava ser alto, para a criança ter alguém para enxergar, quando olhasse para cima.

        Aí, Ele partiu para colocar mãos grandes e vigorosas no modelo. O anjo criou coragem e falou outra vez:

        Senhor, desculpe-me. Mas mãos grandes são desajeitadas. Elas não vão conseguir abotoar botões pequenos, nem prender elásticos nos cabelos e nem retirar cisco do olho de uma criança. E como irão trocar fraldas num bebezinho?

        Pensei nisso, respondeu Deus, com toda Sua paciência. Eu as fiz grandes o suficiente para segurar tudo o que um menino tira do bolso no fim do dia. E você verá, são pequenas o suficiente para segurar e acariciar o rosto de uma criança.

        Depois, Deus começou a modelar as pernas. E as fez longas, esguias. E colocou ombros largos no protótipo de pai que estava criando.

        O Senhor percebeu que fez um pai sem colo? Quando ele segurar uma criança, ela vai cair pelo vão das suas pernas! – tornou a censurar o anjo.

        Deus continuou a modelar, com todo o cuidado e esclareceu:

        Mães necessitam de colo. O pai necessita de ombros fortes para equilibrar um menino na bicicleta ou segurar uma cabeça sonolenta no caminho de casa, depois das brincadeiras do circo ou da ida ao parque.

        E Deus colocou pés grandes. Os maiores pés que o anjo já tinha visto. Ele não se conteve:

        Senhor, acha justo isso? Honestamente, o Senhor acha que esses dois pés vão conseguir saltar rápido da cama quando o bebê chorar?

        E quando tiver que atravessar um salão de festas de aniversário de uma criança, então! No mínimo, com esses pés enormes vai esmagar umas três delas, até chegar do outro lado.

        Eles vão ser úteis, foi explicando o bom Deus. Você verá. Vão ter força para sustentar uma criança que deseje ver o mundo, do alto do pescoço do pai. Ou que deseje brincar de cavalinho.

        Vão dar passadas firmes e quando a criança as ouvir, subindo as escadas, em direção ao seu quarto, se sentirá segura, por saber que o pai logo mais estará ali, para abençoá-la, antes de se entregar ao sono.

        Deus continuou a trabalhar noite adentro. Deu ao pai poucas palavras, porém uma voz firme, cheia de autoridade. Deu-lhe também olhos que enxergavam tudo, mas que continuavam calmos e tolerantes.

        Contemplando sua obra de arte, Deus resolveu acrescentar  um último detalhe. Tocou com Seus dedos os olhos do pai e colocou lágrimas que ele pudesse acionar, quando tivesse necessidade.

        Aí, virou-se para o anjo e perguntou:

        Agora, você está satisfeito em ver que ele pode amar tanto quanto uma mãe?

        O anjo nada mais tinha a argumentar. Permaneceu em silêncio.
*   *   *
        É de relevância a lição dos exemplos dos pais aos filhos, a par da assistência constante de que necessitam os caracteres em formação, argila plástica que deve ser bem modelada.

        No compromisso do amor, estão evidentes o companheirismo, o diálogo franco, a solidariedade, a indulgência e a energia moral de que necessitam os filhos, no longo processo da aquisição dos valores éticos, espirituais, intelectuais e sociais.

        Os deveres dos pais em relação aos filhos estão inscritos na consciência. Grande é a tarefa que lhes está reservada, no que tange aos deveres da educação dos Espíritos que lhes são confiados na qualidade de filhos da carne.



Redação do Momento Espírita com base no cap. Quando Deus criou os pais,
de autoria de Erma Bombeck, do livro Histórias para o coração 2,
de autoria de Alice Gray, ed. United Press.
Em 09.08.2008.

sábado, 4 de agosto de 2012

Alícia escolhe Justin Bieber para comemorar seu aniversário


Alícia, minha neta, é apaixonada por Justin Bieber e ao completar sete anos pediu que sua mãe fizesse seu aniversário com decoração a la bieber e não deu outra. Até a roupa escolhida tinha o capuz do seu ídolo, embora na cor rosa. Suas amigas amaram, pois, todas são apaixonadas pelo Justin Bieber. 
E, claro, a lembrancinha escolhida por Alícia para seus coleguinhas foi o DVD com show do cantor, além de outros brindes, todos com a marca Justin Bieber.

Alícia já está ficando mocinha e já tem suas preferências musicais, além de vibrar com toda notícia que envolve seu ídolo. Gosta de colecionar suas fotos e gostaria de conhecer, pessoalmente, o Justin Bieber.

Arthur completa cinco anos e comemora na casa da tia Alessandra


Dia 7 de julho de 2012 meu netinho Arthur completou cinco anos e, como não foi possível comemorar, em virtude de sua irmã Emmanuely estar em tratamento, os poucos familiares que se encontravam em Teresina no dia 15 de julho, reuniram-se na residência de Alessandra e Jorge andré, para cantar os parabéns pro Arthur.

Vestido de homem aranha, Arthur comemorou como se uma grande festa estivesse acontecendo. Apagou a velinha, fez pedido e ofereceu o primeiro pedaço de bolo a si mesmo, pois ele que é o aniversariante, esclareceu.


quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Música mensagem - Toda Forma de Poder


Engenheiros do Hawaii



Eu presto atenção no que eles dizem
Mas eles não dizem nada
Fidel e Pinochet tiram sarro de você que não faz nada
E eu começo a achar normal que algum boçal atire bombas na embaixada

Se tudo passa talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu fiz

Toda forma de poder é uma forma de morrer por nada
Toda forma de conduta se transforma numa luta armada
A história se repete, mas a força deixa a história mal-contada

Se tudo passa talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu fiz

O fascismo é fascinante, deixa a gente ignorante e fascinada
É tão fácil ir adiante e esquecer que a coisa toda tá errada
Eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada

Se tudo passa talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu fiz