Iguatemi

Iguatemi

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Refletindo sobre a Prece

Não sou exatamente, a pessoa ideal para falar sobre a prece, mas, como todo cristão, tenho lá minhas experiências com ela que, acho, vale a pena dividir com vocês.

Também tive minhas dificuldades, principalmente em momentos difíceis, para fazer uma prece. Como que nessas horas a gente consegue relaxar e fazer uma prece? Sempre me perguntei. Demorou um tempo, que não foi curto, pra entender o mecanismo da prece e como ela atua em nossas vidas.

Descobri que a prece não é só para os momentos de aflição e perigo ou outras situações extremas. É para todos os momentos. O pensar é uma prece! Foi a partir desse raciocínio que passei a fazer uso dela com frequência.

A três coisas podemos propor-nos por meio da prece: louvar, pedir, agradecer. Esse ensinamento espírita muito me ajudou porque, em verdade, sempre temos motivos para louvar, pedir e agradecer.

Dessa forma, a prece torna-se um hábito saudável que surgirá, naturalmente, acalmando e confortando o espírito e, quando nas situações mais difíceis, lá estaremos a fazer a nossa prece, mesmo que o mundo esteja a cair sobre nossas cabeças.

A Prece não suprime, de imediato, os quadros da provação, mas renova-nos o Espírito, a fim de que venhamos a sublimá-los ou removê-los. Afirma Emmanuel.